1 de jul de 2007

RENATINHA


ROGÉRIO ANDRADE BARBOSA


Rômulo e Júlia
– os caras-pintadas Ilustrações de Roberto Weigand


Rômulo, filho de um jornalista e exilado político durante a repressão militar nos anos 60, e Júlia, filha de um torturador de presos políticos dessa mesma época, vivem juntos a euforia do movimento dos caras-pintadas que antecedeu a renúncia do presidente Collor. Em 1992, durante cinco meses, vão se conhecendo e descobrindo o passado da família de cada um e a história do Brasil

Editora FTD, 2006 (edição renovada)

Vivo no infinito; o momento não conta. Vou lhe revelar um segredo: creio já ter vivido uma vez. Nesta vida também fui brasileiro e me chamava

João Guimarães Rosa


"A beleza aqui é como se a gente a bebesse, em copo, taça, longos, preciosos goles servida por Deus. É de pensar que também há um direito à beleza, que dar beleza a quem tem fome de beleza é também um dever cristão."

Grande Sertão: Veredas

"Escrever é procurar entender, é procurar reproduzir o irreproduzível,é sentir até o último fim o sentimento que permaneceria apenas vago e sufocador. Escrever é também abençoar uma vida que não foi abençoada."
Clarice Lispector