21 de nov de 2010

19 de out de 2010

LANÇAMENTO DO LIVRO MÁSCARAS DE LUIZA VOLPATO

Quando as máscaras caem...

No próximo dia 26, no Salão Social do Sesc Arsenal, em Cuiabá, a historiadora e psicóloga Luiza Volpato estará lançando o seu primeiro livro de ficção: Máscaras, pela Entrelinhas Editora, com apoio da lei de incentivo à cultura do Estado.
Mas, o que levou Luiza Volpato, depois de tantas publicações acadêmicas, a se aventurar pela literatura, escrevendo histórias de mulheres que nasceram de sua imaginação – talvez não completamente – mas que carregam tramas com alta dose de realismo? “ — De onde vem essas mulheres? Para onde vão? O que elas realmente querem? Será que as conhecemos? Acaso eu não serei uma delas?” podem pensar as leitoras deste livro instigante.
Os homens, não tenham dúvidas, também serão aprisionados pela trama, muitas vezes com a respiração embargada, na tentativa de compreender o que muitas vezes não pode ser compreendido. Podem aventurar-se como um voyer... A possibilidade de mergulhar nestes contos oferece ao olhar masculino algumas visões/sensações/angustias/dúvidas/desejos do universo feminino, onde nem tudo é tão simples, o raciocínio não é matemático e muito menos, objetivo. Um exercício perturbador para os que tem coragem.
“E a autora nos traz mais. Seu olhar de historiadora e cientista social está também presente. Cuiabá, a cidade e seu desenvolvimento urbano aparecem como o cenário vivo das histórias, e os momentos históricos contextualizam os personagens e seus caminhos, de maneira natural e envolvente,” conta a romancista Maria José Silveira, na apresentação do livro.
Aos apreciadores de boas histórias, fica o convite para “ver” algumas máscaras caírem, além do que se pode ver ao olhar com muita atenção – e demoradamente – frente ao espelho.

Máscaras, primeiro livro de ficção de Luiza Volpato

Maria José Silveira

As histórias deste livro falam de relacionamentos familiares. Só que o fulcro do que elas nos revelam está em sua parte feminina – a parte das esposas, mães, filhas, irmãs, madrastas. É na mulher dentro da trama intrincada das teias amorosas e familiares que a autora foca sua lente sensível, e reflete.
Suas personagens são contemporâneas (algumas jovens, a maioria já madura), profissionais, independentes, vivendo conflitos atuais, verdadeiros, e com uma grande capacidade de refletir sobre eles na procura de compreendê-los e, se possível, superá-los. São mulheres que, perdendo suas ilusões, ousam enfrentar a si próprias e se conhecer. Querem a verdade para se situar no mundo e, de alguma forma, recomeçar.
São personagens que nos conquistam pela veracidade do drama que vivem. São de carne e osso, sofrem – mas querem compreender porque estão sofrendo, e não simplesmente se render e se acomodar. Seus dramas são contemporâneos, nada infrequentes. Reais.
No lugar das ilusões de um mundo idealizado, a compreensão possível do mundo real e dos problemas que ele coloca.

Sobre a autora

LUIZA RIOS RICCI VOLPATO é mineira e mora em Cuiabá desde 1975. Licenciada em História pela FFCG-RJ, é mestre e doutora em História pela Universidade de São Paulo, USP e psicóloga pela Universidade de Cuiabá, com formação em Análise Bionergética pela Sociedade Brasileira de Análise Bionergética. Professora aposentada do Departamento de História da UFMT, também atuou como professora da Faculdade de Psicologia da Unic. Atualmente é psicóloga clínica. Publicou diversos artigos, textos, capítulos de coletâneas e os seguintes livros: Entradas e Bandeiras, pela Global Editores (1985), em 7ª edição; A conquista da terra no universo da pobreza: a formação da fronteira Oeste do Brasil, pelo INL-Hucitec, 1987 (esgotado); Cativos do sertão: vida cotidiana e escravidão em Cuiabá 1850-1888, pela editora Marco Zero/EdUFMT (1993), em 2ª edição. Máscaras é o seu primeiro livro de ficção, e está sendo lançado pela Entrelinhas Editora.

11 de out de 2010

MÁSCARAS

REALIZO, LOGO SOU





Mino: “Existe uma sensação estranha e angustiante que nos acomete quando olhamos para nós mesmos e vemos – além das obviedades mundanas – um hiato monstruoso entre o ser e o ter”
Mino de Oliveira (minodeoliveira@sosaguaevida.org.br) é um ser humano bastante interessante. Depois de viver como um produtor cultural de bastante sucesso, ganhar muito dinheiro e viver com muito luxo, se sentia incompleto, infeliz. “Era a síndrome do vazio interior. Sinais disso eram os três maços de cigarros que fumava por dia e a necessidade de tomar lexotan para dormir. Então, eu decidi largar tudo e buscar outros caminhos. Depois de um duro processo de mudança de rotina, durante o qual cada minuto era uma nova incerteza e uma lição a mais, tornei-me um homem bem humorado, despreocupado com posses e com o julgamento alheio, e livre das amarras sociais impostas”, conta ele.
Depois disso, escreveu “Realizo, Logo Sou”, um livro onde ele convida o leitor a questionar seu modo de vida e a promover mudanças, mencionando como exemplo a sua própria experiência na busca da realização pessoal através da identificação de seus mais íntimos anseios e sentimentos. Mesmo que isso tenha levado a ele a abandonar as situações sociais e profissionais aparentemente confortáveis. “Quero instigar o leitor a avaliar seu grau de satisfação com a vida e a libertar-se de tudo o que o desvia da sua realização como ser humano. Quero questionar o modelo de existência que aprendemos desde o berço que, segundo o autor, nos leva a perseguir diuturnamente sexo, tempo e dinheiro; esquecendo as vocações mais íntimas e distanciando-nos da nossa realização pessoal”, diz.
Assim, Mino criou alguns termos ou filosofias que ele acha importantes:
• Normose – é o politicamente correto, aceito automaticamente, que ninguém questiona.
• Homo-bossalis – é o ser humano típico atual, que usou toda a sua inteligência para criar o caos em que vivemos hoje, com muita violência, fome, desigualdade e desequilíbrio ambiental.
• Síndrome do vazio interior – é a sensação de que ainda não se chegou à felicidade, por mais que se tenha dinheiro, status, conforto, etc. “Quase todo mundo sofre disso e não sabe”.
“Hoje, 98% da população do planeta trabalha fazendo o que não gosta, para sobreviver, e adquire sintomas de um denominado novo mal do século: a Síndrome do Vazio Interior, caracterizado por apatia, mau humor, desânimo, estresse, angústia, depressão, insegurança, agressividade, pânico, etc., que acomete o homem moderno, engajado nessa luta entre o ter e o ser”, finaliza.
Informações para Imprensa: Vanessa Oliveira : (11) 9392-7320
Mino de Oliveira: (11) 2862.0024 / 9420.2012

7 de out de 2010

MÁSCARAS


LANÇAMENTO DO LIVRO DE MINHA AMIGA LUIZA VOLPATO.

13 de set de 2010

Espaços Abertos no Hospital Julio Muller




Inclusão Literária terá um espaço no Hospital Júlio Muller

O Inclusão Literária está alçando novos voos. Desta vez, a parada será no Hospital Universitário Júlio Muller, em Cuiabá. Um contato feito pela professora do curso de medicina da Universidade Federal de Mato Grosso, Rosa Lúcia, abriu as portas para a implantação do projeto, que no ponto de vista dela, é uma iniciativa que tem a essência peculiar de levar a leitura para quem não tem acesso, além do mais, proporcionar nos momentos de espera leitura, diversão e carinho.

Semana passada uma reunião deu início aos primeiros passos para a formatação do trabalho que deverá ser implantada ainda no mês de setembro. Com um espaço totalmente reformado e amplo, o hospital pretende oferecer para seus pacientes um espaço em que será agregado a leitura, cinema, oficinas e muita diversão.

“Este será mais um espaço que iremos montar uma minibiblioteca com livros, revistas, gibis, livros infantojuvenis para as pessoas que passam um bom período no hospital. Desta forma, proporcionaremos momentos de alegria, leitura e descontração”, garante Clovis Matos, idealizador do projeto.

O Inclusão Literária visa atender crianças, adultos (familiares) e os funcionários do hospital. Os professores que se envolverão no projeto, vão mobilizar os alunos na captação de doação de livros. Caso você queira colaborar com este projeto é muito fácil, mande um e-mail para inclusão.literária@hotmail.com ou pelo telefone 65 8135 1176.

28 de ago de 2010

BIBLIOTECA NO HOSPITAL JULIO MULLER

Em breve, o Inclusão Literária estrá presente, também, no Hospital Julio Muller, onde implantará mais uma bibliotecas e desenvolverá diversas ações de incentivo à leitura junto aos pacientes (crianças e adultos)e funcionários.

Coluna Inclusão Literária - Livros Novos - Jornal Circuito Mato Grosso


Bom dia Senhor Presidente
1ª Edição/2010
Gênero: Romance
Editora: Carlini&Caniato
Neste livro o autor nos põe em contato com as agruras de uma família de retirantes que sai do Polígono das Secas, atravessa dois estados e chega numa imaginária cidade chamada Mimoso – a maior e mais industrializada do também imaginário Pirambeiras. São treze dias de viagem, com narração entre sofrimento e poesia. Para um dos membros da família de Donabrina o destino reservava futuro brilhante: a presidência da República. Após ser engraxate, metalúrgico, deputado federal, três vezes candidato a presidente derrotado em sucessivas eleições, finalmente realiza seu sonho: é eleito presidente. Começa o pesadelo da população. Toma medidas que afetam principalmente os aposentados do serviço público. Dá início a uma roubalheira nunca antes vista no cenário político de Pirambeiras. Finalmente por não desejar apear do poder torna-se ditador. Um dia, porém, tem uma recaída e se olhando no espelho exclama: Bom-dia, senhor presidente! Esta inverossímil história é narrada, de pai para filho, pelos cachorros da família – Os Juca.



Contos do Japim
Autor: Ramon Franco
1ª Edição/2010

Gênero: Contos
Editora: Carlini&Caniato Editorial

Todos os contos aqui redigidos tiveram e têm algo de japim, que é uma ave brasileira que, conforme a lenda indígena, aprende a cantar imitando o canto de outros pássaros, ao passo que também sabe imitar o canto de todas as outras aves. Este pássaro, segundo os índios, vive na companhia dos marimbondos e, coincidentemente, quando me descobri japim morava numa casa rodeada de casinhas de marimbondos. A associação foi de imediato e acredito me mantive nesta fase até 2007 e 2008.
As palavras que transformei em ficção imitando o estilo, o jeito e a maneira de outros escritores me encorajaram a partir para um estilo próprio, também foram essenciais para que eu reconhecesse as minhas fraquezas textuais e identificasse as travessias para o crescimento. Crescimento não apenas literário, mas, acima de tudo, humano. A literatura me deixou mais humano e esse fato me basta. Escrever faz parte da minha vida e para compor os textos de Contos do Japim recorri ao corrimão na escada literária de Marcos Rey, Orígenes Lessa, Machado de Assis, José Saramago, Ernest Hemingway e Guimarães Rosa, entre tantos outros mestres da literatura universal.

Contatos
Editora TantaTinta/Carlini&Caniato
(65)3023-5714 / 3023-5715
comercial@tantatinta.com.br

17 de ago de 2010

LIVRO NO PONTO


Projeto Leitura no Ponto disponibiliza livros para a população em pontos de ônibus

O projeto piloto será instalado em três pontos de ônibus da Universidade Federal de Mato (UFMT)

O Projeto Inclusão Literária, coordenado pelo historiador e produtor cultural, Clovis Rezende Matos, lança nesta terça-feira, 17, às 9h, o Livro no Ponto, que tem como objetivo disponibilizar nos pontos de ônibus livros, revistas, gibis e jornais, que ficarão expostos permanentemente por meio de bolsões plásticos abertos e de livre acesso para quem quiser ler.

Este projeto vem ao encontro das pessoas que dependem do transporte coletivo e durante a espera, poderão aproveitar o tempo para lerem e buscarem conhecimento e informação.

Com isso, o idealizador do projeto conta com o espírito de solidariedade da população em lê-los e devolvê-los. Caso queiram contribuir com novos materiais, as pessoas poderão deixar dentro dos bolsões.

Este projeto piloto terá início em três pontos de ônibus dentro da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) – em frente a Reitoria, Instituto de Ciências Exatas e da Terra (ICET) e em frente as quadras de esportes. Dentro de alguns dias o Leitura no Ponto deverá ser implantado nos demais pontos de ônibus da cidade. “Este projeto será implantado nos terminais do CPA e de Várzea Grande e em alguns pontos do centro da cidade e Centros Universitários”, comenta.

O Inclusão

Há cinco anos, Clovis Rezende Matos, implantou o Inclusão Literária, que é um projeto de incentivo à leitura por meio de exposições de livros em praças públicas, shopping centers, vilas e comunidades rurais, utilizando modernos métodos de comunicação e interrelacionamentos humanos, tendo as artes como meio de aproximação e comunicação. O teatro, a música, os contadores de histórias, feiras de livros e oficinas de produção de vídeo, são alguns dos instrumentos de incentivo e iniciação à leitura.

6 de jun de 2010

Inclusão na Comunidade João Carro - Chapada dos Guimarães






Travessia de balsa no lago da usina de Manso. Eu, meu velho e bom companheiro Epaminondas de Carvalho e o mais novo membro do Inclusão, o garoto Venício.

Retomamaos a estrada e mais uma biblioteca nasce. Desta vez na Comunidade João Carro na Zona Rural do município de Chapada dos Guimarães, a 120 km de Cuiabá.

7 de mar de 2010

Trote da Cidadania 2010 - Fácil Consultoria & Inclusão Literária

Trote da Cidadania 2010 - Fácil Consultoria & Inclusão Literária
O projeto desse ano é chamado:
“Fácil Consultoria e Inclusão Literária- Nutrindo Sonhos Ações para uma Longa Vida”


A Fácil Consultoria - Empresa Júnior da UFMT, pelo segundo ano em parceria com o projeto Inclusão Literária, criou uma iniciativa solidária ousada. O objetivo continua o mesmo: contrapor a cultura do trote violento promovendo ações sociais.
Para esse ano, as metas são de arrecadar pelo menos 1000L de leite longa vida e 1500 livros paradidáticos que serão distribuídos em cinco instituições carentes de Cuiabá e Várzea Grande - MT, entre elas creches, asilos, casas transitórias e abrigos. Os livros serão para a montagem de mini-bibliotecas, bem como dar uma forma de entretenimento as pessoas que residem nesses locais. O leite será uma forma de contribuir nutricionalmente com as crianças e idosos devido ao cálcio presente neste alimento.
Faça parte você também do Trote da Cidadania 2010!
Como participar?
Você pode participar doando livros paradidáticos ou seja livros infantis, literários, gibis e doando leite longa vida (caixinhas).
Se não tiver como entregar na UFMT é só ligar ou mandar e-mail que buscamos:
Inclusão.literaria@hotmail.com – 3663-3846 (Clovis) - Clovisrezendesmatos. blogspot.com
Fácil Consultoria - Empresa Júnior da UFMT – WWW.facilconsultoria.com.br
Av. Fernando Corrêa da Costa, SN - Sala 48A, FAeCC – Campus da UFMT • Cuiabá - Mato Grosso
• 78000-000 - Fone: +55 65 3615-8464 - Horário de funcionamento: das 14h às 18h.