10 de set de 2005

Leitura na Livraria Adeptus em Cuiabá

Leitura na Livraria Adeptus em Cuiabá

VIVA LEITURA


VIVALEITURA é o nome dado no Brasil ao Ano Ibero-americano da Leitura, que será comemorado em 21 países da Europa e das Américas em 2005. Aprovado, em 2003, pela Cúpula dos Chefes de Estado dos países ibero-americanos, é coordenado pela OEI (Organização dos Estados Iberoamericanos),Cerlalc (Centro Regional para o Fomento do Livro na América Latina e Caribe),Unesco e Governos dos países da região. No caso do Brasil, pelo Governo Federal, através dos ministérios da Cultura e Educação e pela Assessoria Especial da Presidência da República.

O VIVALEITURA é, assim, uma grande mobilização nacional para que 2005 seja marco para o início de um gigantesco esforço de todos para que o Brasil implemente uma Política Nacional do Livro, Leitura e Bibliotecas com a dimensão demandada pelo País. E dê, dessa forma, o grande salto necessário para construir uma Nação de Cidadãos Leitores.

LITERAMÉRICA



Mato Grosso entra para o circuito internacional do livro a partir do dia 20 de setembro, quando tem início a LITERAMÉRICA 2005 - Feira Sul-americana do Livro de Mato Grosso, no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá. Com o objetivo de fomentar a leitura e formação cultural, valorizar o livro, democratizar o acesso e apoiar a criação e produção literária mato-grossense, a feira vai reunir escritores, editores e livreiros locais, nacionais e do continente.
A LITERAMÉRICA 2005 terá uma vasta exposição novidades no ramo literário nacional e sul-americano. Mais que uma feira, ela promoverá debates e, por meio de Seminários e Oficinas, sobre a produção literária contemporânea e o seu papel como agente de transformação sócio-cultural, inclusão social e cidadania, além de propiciar negociações entre os agentes integrantes da cadeia do mercado editorial. , por meio de Seminários e Oficinas,
Este evento integra o ILIMITA 2005 - Ano Ibero-americano da Leitura, programa que recebe no Brasil o nome de VIVALEITURA e, como em outros 21 países da Europa e América, mobilizará os governos (federal, estadual e municipal), instituições de ensino, professores, bibliotecários, escritores, editores, livreiros, organizações não-governamentais, meios de comunicação e empresas privadas em torno de um plano nacional do livro e da leitura.

9 de set de 2005

INCLUSÃO LITERÁRIA


Considerando as motivações individuais e coletivas, principalmente dos jovens em idade escolar e das motivações decorrentes da adesão desses jovens aos movimentos sociais, nasce então, a necessidade de registrar e direcionar seu potencial intelectual, artístico-cultural e seu dinamismo para valores humanísticos, éticos e culturais e que possam oferecer-lhes alternativas de inclusão literária e por consequência inclusões social e de desenvolvimento pessoal.

Dessa maneira, o Programa Educativo – INCLUSÃO LITERÁRIA consiste em oferecer aos leitores cursos de artes e cultura, de diversas modalidades, tendo sempre a leitura como iniciativa básica, permeados por orientações para a cidadania e acompanhamento psico-pedagógico, a fim de que eles possam desenvolver suas habilidades e ao mesmo tempo estabelecer outros padrões de sociabilidade, de realização e valorização pessoal.


OBJETIVO GERAL:

Sem qualquer tipo de coação ou discriminação o Programa busca atrair os jovens por seu conteúdo positivo e pelo fato de que tem como intuito investir nessa parcela da juventude e não estigmatizá-la.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

1 - Estabelecer um novo tipo de abordagem no tratamento dos jovens em idade escolar, onde a leitura seja o suporte para a formação do cidadão consciente e sabedor de seus direitos;

2 - Fazer do livro, através de empréstimo e estímulos, um instrumento da aprendizagem diária do estudante de escolas públicas;

3 - Ir até o jovem em seu local de morada, estudo ou trabalho sem submetê-lo a constrangimentos;

4 - Trazer esse jovem a novos espaços, bibliotecas de universidades, livrarias, debates, seminários, casas de espetáculos, Assembléia Legislativa de Mato Grosso etc., tornando-o membro efetivo de um "clube" até aqui inexistente para ele.

Clovis Matos