19 de jul de 2007

PRÊMIO ADEPTUS DE LITERATURA - 2007

1º prêmio-Carnaval

Um bom poema
deve atravessar cabeças
como o desfile de uma campeã
(escola de samba)
o poema precisa ser entendido
também como cultura popular
precisa levantar e empolgar
o folião leitor
poesia e carnaval
são coisas emparentadas
cúmplices da emoção humana
a ornar o barroco de nossas almas
terminar um poema
numa quarta-feira de cinzas
é plástico e triste
quase como desorelhar Van Gogh
Lorenzo Falcão - jornalista , autor do livro de contos "Motel Sorriso" e do livro de poemas "Diferente' lançado em 2005 .

2ºprêmio - Coisas Loucas de poeta

Um dia resolvi ser poeta,
estava nu,
usava apenas um sapato florido
e outro sem cor...
Fui até A Rua dos Cataventos,
e a inspiração tomou conta de mim
o batalhão de letras invadiu-me a mente
deixando meus pensamentos,
inéditos e esparsos,
como de uma criança sonhadora,
diante de um Espelho Mágico.
Foi só aí que tornei-me poeta,
Escrevi versos, formei poemas
e os guardei no Baú dos Espantos,
concluindo assim minha mais sinistra trama,
fingir um dia, ainda nu,
ser eu, Mario Quintana.
É um sonho que acalento
perdido nos Esconderijos do Tempo...

Wilton Di Cali - Poeta e escritor residente em São Paulo

3ºprêmio - Garimpar Diamantes

Sublimar o sofrimento, o calor e a dor.
Viver pelo prazer de sonhar acordado.
Cavoucar a procura do sonhado,
com a certeza de encontrar o tudo.
Separar a terra do cascalho,
chacoalhando e lavando com os olhos.
Até encontrar, entre as pedras,
naquele balançar circular das peneiras,
feito um espiral em rodamoinho,
as pequenas fagulhas cintilantes,
brilhantes como estrelas perdidas,
refletidas sob as águas do riacho.

Clóvis Botelho – Professor universitário (UFMT),
médico pneumologista, sonhador.

4ºprêmio -De porcelana

é só estampa,
é só a casca,
sua beleza igual fumaça.
sem importância,
que nem cachaça:
depois que exala
perde a graça

é só estampa
teu riso é falso
tu bota a banca,
não sai do salto.

volta para vitrina com teus clichês,
não chega a ser nenhum crime a tua promoção.
ainda há platéia para aplaudir sua pretensão.

é só estampa,
é absurdo,
sua beleza sem conteúdo,
não tem noção,
não foge a regra,
o que é porcelana, se cai, quebra.

Herton Barbosa- Estudante universitário e poeta.